Região

Conflito no Vale do Araçá gera tensão e incerteza em Cunha Porã e Saudades

A luta em curso é de interesse coletivo, pois suas repercussões se estendem além das terras em questão, afetando profundamente o cotidiano e o futuro dessas comunidades.

Foto: Reprodução

Na manhã desta sexta-feira, 8 de setembro, quem transitava pela BR-158 teve a oportunidade de presenciar a manifestação e revolta dos agricultores do Vale do Araçá, abrangendo a Linha Araçazinho, interior de Cunha Porã, e Saudades. Esta revolta é resultado do prolongado conflito que envolve os agricultores e a demarcação de suas terras. Uma batalha que se estende por impressionantes 23 anos, na qual os agricultores procuram tentar a legítima legalidade da aquisição de suas terras, documentadas com escrituras.

LEIA TAMBÉM:


O contexto atual, com a votação do Marco Temporal, apresenta um cenário de incerteza, com quatro votos contrários e dois propostos à permanência do Marco Temporal. Esse contexto tem gerado apreensão específica entre os agricultores e os moradores em geral dessas cidades, pois as implicações desse processo têm um impacto social que se estende por toda a região, afetando não apenas os agricultores diretamente envolvidos, mas também o comércio, setor públicos e a vida social como um todo.

A luta em curso é de interesse coletivo, pois suas repercussões se estendem além das terras em questão, afetando profundamente o cotidiano e o futuro dessas comunidades. 

Voltar

Precisamos utilizar cookies para coletar informações sobre sua navegação em nosso site e melhorar sua experiência. Visite nossa Página de Cookies para mais informações. Você aceita o uso de cookies?

Acompanhe nas redes